3 de nov de 2010

SAUDADE DO JOÃO SEM MEDO


É claro que quando comecei a escrever sobre futebol eu pensei em Zico, Maradona, Socrates, em deuses como Garrincha, Pelé, Nilton Santos e outros deuses da pelota. Mas também tem uma gama de outros profissionais que não vestiram a chanca mas são tão importantes quanto. Nelson Rodrigues, Armando Nogueira, João Maximo, Zé Trajano, Zé Maria de Aquino, Xico Sá, Oldemario Touginhó, Alberto Helena e outros tantos, são craques da escrita, da Cronica esportiva, me inspiraram para criar o Canela de Ferro. Hoje, eu praticamente transferi o Canela De Ferro, para o PASTILHAS COLORIDAS de meus amigos editores Claudio Cox e Vinicius Alves. E por lá fiz uma homenagem a um destes que até hoje me baixam lindamente na hora da fúria santa... João Saldanha é meu herói. É do time de jornalista macho, tão em falta nos dias de hoje. João saldanha faz parte do relicário rico do futebol brasileiro. Peitou ditadores, foi tecnico e como tal, criou “As feras Do Saldanha” em 1969, em um time arregaçante na seleção brasileira. Tive o prazer de acompanhar joão na ativa, quando ele comentava jogos pela Rede Globo nos anos 80 e depois, na Tv Manchete, com o programa Toque De Bola, onde protagonizou uma treta ANTOLÓGICA com Zagalo, chamando o elemento de “Traíra”. “Cagueta” e “Vendido”. João nos deixou durante a copa de 1990. Hoje eu quero aqui lembrar desse cabra com um video que mostra bem como era esse delicioso persongem do nosso esporte bretão...


Nenhum comentário: