2 de jun de 2017

"A 13ª EMENDA" O RACISMO NO SISTEMA PRISIONAL AMERICANO



A história desse documentário começou em um verão de 1865, quando uma Nação criou uma emenda para abolir de vez a escravidão.

Decerto que na ocasião aqueles homens imaginavam estarem se livrando de um grande problema e nem de longe imaginavam que poderiam criar outro por qualquer que fosse a filigrana jurídica. Todavia, o tempo passou e agora essa Nação se encontra envolta na nova modalidade desse mesmo problema secular...

“A 13ª Emenda”, dirigido pela ótima Ava DuVernay (A mesma diretora do brilhante filme Selma) é um documentário disponível no Netflix, que vai a fundo da discussão sobre o racismo dentro sistema prisional americano.


A Gênese do Mal

Com o fim da Guerra Civil uma nova constituição é feita e nela, uma emenda foi criada para impedir que nenhum homem seja escravizado a não ser que seja um criminoso. A partir dessa condição, como diria os Racionais, surge a brecha que o sistema queria...

Sem a escravidão a economia sulista americana vai à vala com seus campos e toda manufatura que antes era escrava e gratuita indo embora. Imediatamente o dito sistema trata de começar um grande esquema de criminalização, desumanização dos Negros recém libertados para os terem de volta como escravos a trabalhar de graça em seus campos.

Começa então uma pratica que se dissemina por séculos até ter algum incomodo novamente...



Anos 60 e os Direitos Civis

Leis de direito a voto, a luta por direitos iguais, orgulho negro, Panteras Negras... Os Estados Unidos vivia em ebulição nos anos 60 com as lutas de classes e as minorias dizendo não ao que antes era corriqueiro. Os setores conservadores, assustados passam então a fazer de tudo para destruir as forças progressistas que surgiam.

A cultura do medo é implantada pelo governo Nixon em parceria nefasta com o FBI, que incute na cabeça do Americano comum, a necessidade de combater todo e qualquer manifestante. Leis são endurecidas, o país se militariza e condena aos borbotões.

Era o começo da estruturação de algo que seria muito pior com o passar das décadas. Era a hora de encher os presídios e os bolsos...


Uma Nação Atrás das Grades. Negra, Obviamente...

Em 1970 a população carcerária americana era de 357.292 presos. No ano de 2014 ela bate os 2.390.000 milhões de americanos encarcerados. Os porquês disso são explicados magistralmente em pouco mais de uma hora e quarenta de documentário.

Uma direção firme, contando com ativistas respeitados pelo mundo todo como Angela Davis, falando sobre o tema, garantem ao espectador um passeio pela história dos EUA e sua institucionalização carcerária através de uma política penitenciara escrachadamente racista, se sustentando através de vários dispositivos:

Desde o “Lei e Ordem” do governo Nixon, passando pelo nocivo “ALEC” (Conselho Americano de Intercambio Legislativo) um grupo lobista proponente de leis absurdas que entre outros, teve como cliente “CCA” (Correction Corporations of America) um grupo privatizador de cadeias, cujo lucro com o trabalho escravo realizado em presídios desde 1983 é estratosférico e mais alguns absurdos como o Projeto de Lei do Governo Clinton que injetou bilhões e bilhões de dólares em incentivo a leis perversas, lotando o país de cadeias, atendendo justamente aos privatizadores do crime...

Uma pancada!

Enquanto de cada 17 brancos, um vai a cadeia, em cada três Negros americanos, um acaba atrás das grades. O filme explica de maneira audaz e corajosa o porquê disso tudo.

“A 13ª Emenda” é um filme necessário que vasculha o que há por trás da tal “Nação Livre”. Uma Nação que não tem como ser explicada, se abandonarmos da análise a questão racial.
Assistam. 

O netflix tai pra isso...



Nenhum comentário: